Estudar na Itália: Entenda como funciona a universidade por lá

Estudar na Itália é sem dúvida alguma o grande sonho de muitas pessoas que estão interessadas em aperfeiçoar sua habilidade.

A Itália além de ser um país extremamente rico quando o assunto é cultura, o lugar também é conhecido por hospedar uma das universidades mais antigas do mundo.

Apesar de existir muita informação a respeito de como funciona o sistema de ensino italiano, muitas pessoas ainda têm dúvida sobre como funciona tudo isso.

Principalmente quando o assunto é Universidade.

Por isso, pensando em ajudar, resolvi trazer aqui neste artigo, algumas dicas a respeito de como estudar na Itália.

Fique comigo até o final deste artigo e boa leitura.

Estudar na Itália: Curso de italiano

Existem alguns requisitos que você como estudante precisa cumprir caso esteja interessado em estudar na Itália.

Sendo que um deles é ter o certificado de italiano.

A Itália dificilmente irá oferecer uma oportunidade de bolsa de estudo para um aluno estrangeiro que não sabe falar italiano.

Até porque, o mesmo não seria capaz de conseguir acompanhar as aulas ministradas nas universidades.

Logicamente que, algumas aulas são ministradas em inglês.

Porém, mesmo que o seu curso seja em inglês, você precisa comprovar que sabe falar italiano.

Contudo, se o seu interesse é ir para a Itália justamente para aprender italiano.

Neste caso, não é necessário comprovar seus conhecimentos da língua.

Essa exigência cabe apenas a quem está interessado em ir para a universidade.

Estudar na Itália: Curso técnico

Assim como no Brasil, a Itália possui instituições de ensino técnico superior.

A vantagem desses cursos é que eles costumam ter uma duração mais curta em comparação às graduações e pós-graduações.

Como esses cursos já exigem a finalização do ensino básico, ou seja, do ensino médio de acordo com os padrões europeus, o estudante brasileiro deve validar o seu histórico escolar para comprovar que pode cursar um técnico.

Essa validação é feita pelo consulado ou embaixada mais próximo a sua residência.

O histórico deve ser traduzido, juramentado e entregue ao consulado, que encaminhará à Itália para validação.

Graduação na Itália

Independente da sua opção, você deve validar o seu histórico escolar ou do ensino superior no consulado ou embaixada mais próximo, que emitirá um documento chamado de “dichiarazione di valoro in loco”.

Em qualquer um dos formatos de estudos que você optar, também será necessário aplicar para um visto de estudante.

Em caso de bolsa de estudos, as instituições italianas costumam fazer o processo para o estudante.

Ainda assim, mesmo nas graduações pagas, a instituição fornece todos os documentos necessários para aplicação do visto.

Para isso, o candidato deve entrar em contato com a universidade e solicitar quais são os pré-requisitos para o curso da sua escolha.

Após verificar que está apto a candidatar-se, o estudante deve encaminhar ao consulado ou embaixada todos os documentos necessários para a aplicação do visto, incluindo a ficha de inscrição da universidade.

Após encaminhar essa documentação, é possível verificar diretamente com a instituição de ensino se você foi aprovado ou não.

Todo universitário, seja imigrante ou italiano, possui uma taxa administrativa anual para pagar pela graduação, ou seja, a faculdade na Itália não é de graça.

Em resumo, o valor parte de €600 a €4.500 no caso das instituições públicas.

Nas universidades privadas, a anuidade aumenta consideravelmente, podendo chegar a até €15 mil/ano.

Ainda é possível, por meio de comprovação de renda familiar, solicitar uma bolsa de estudos ou, pelo menos, o abatimento de uma parte do valor.

Essas foram as dicas que tinha para você a respeito de como estudar na Itália, espero que tenha gostado. Aproveite essa e muitas outras dicas aqui no nosso Blog